Prefeitura de Maceió: Unidade de Zoonoses atua na prevenção e controle de doenças

Unidade conta com veterinário à disposição da população de segunda a domingo das 8h às 13h, exceto feriados.

Responsável por controlar e traçar estratégias de combate à transmissão de doenças por animais ao homem, a Unidade de Vigilância de Zoonoses, localizada na Cidade Universitária, desempenha um importante papel para a saúde e bem estar da população de Maceió.

Entre os serviços disponibilizados pela UVZ estão os atendimentos clínicos para animais de pequeno e médio porte (cães e gatos), contando com veterinário à disposição da população de segunda a domingo das 8h às 13h, exceto feriados.

Outro serviço ofertado é o teste rápido para leishmaniose em cães, como explica o coordenador-geral da UVZ, Samy Barros. “Durante o atendimento clínico, caso o médico veterinário suspeite que o animal é portador da leishmaniose é feito esse teste rápido. Também é feito caso a população desconfie que esse animal é portador da doença. Neste caso, é só trazer à UVZ que o veterinário irá analisar se indica ou não o teste”.

Quando o teste rápido aponta um resultado positivo, o animal passa pelo teste confirmatório, também realizado na unidade. “Antes esse teste era feito pelo Estado, mas hoje a UVZ já dispões de equipamento e pessoal treinado para fazer esse exame. Ele serve para dar firmeza se o animal é ou não portador da leishmaniose”, completa o coordenador.

Na unidade, a vacinação antirrábica animal acontece durante todo o ano. E a castração de cães e gatos também é feita no próprio centro cirúrgico da unidade. Para isso, é necessário que o animal passe por uma triagem pela clínica, em seguida, é encaminhado para que faça um hemograma e, com a liberação do exame, é marcado o procedimento.

Outro serviço muito importante disponibilizado pela UVZ é a fiscalização de possíveis focos de zoonoses. “Nós temos fiscais que fazem fiscalizações em todo o município e são visitas técnicas voltadas para o combate e extermínio de focos de zoonoses”, pontua Samy.

Também é realizada a captura e apreensão de animais com suspeita ou comprovadamente portadores de zoonoses. “Nós não fazemos a captura de qualquer que seja o animal, simplesmente por ele estar em via pública. Nós recolhemos em apenas duas situações, que é se ele for suspeito ou confirmado como portador de zoonoses ou se tratando de um animal de grande porte solto”, menciona o coordenador.

Além de todo o trabalho mencionado, há ainda o trabalho de campo, que é o momento em que a população tem mais contato com os profissionais. Esse trabalho é desempenhado pelos agentes de endemias, que visam o combate da dengue, zika, chikungunya, leishmaniose e também o controle da proliferação de alguns animais, como pombos, escorpiões, ratos.

A atividade conhecida como enteroparasitose também é desempenhada pela UVZ. “Nós ainda fazemos a análise de fezes humanas coletadas em pontos estratégicos do município, identificando a verminose que estará presente nas fezes e, a partir dali, é direcionado um tratamento adequado para o cidadão”.

A unidade também recebe estudantes de Medicina Veterinária e agentes de endemia de todo o estado, que conhecem a estrutura da UVZ e a atuação com os animais e a saúde pública. Nas visitas, os profissionais explicam ainda sobre as leis de bem estar dos animais.

Adoção responsável de animais

Carinhosos, animados e com muito amor para dar. É assim que animais esperam por um novo lar na UVZ de Maceió, outro serviço prestado pela unidade. Samy conta que o usuários interessados em adotar um cão ou gato passam por uma triagem e uma orientação sobre a responsabilidade da guarda responsável e todos os cuidados necessários para ter um animal.

Para adotar, a pessoa interessada deve se dirigir à UVZ portando RG, CPF e comprovante de residência. Após escolher o animal, o adotante conversará com o técnico da área, que irá orientá-lo sobre os cuidados que esses animais precisam, como abrigo, água e alimentação de qualidade, vacinas necessárias e cuidados veterinários. Após essa etapa, será assinado um termo de posse responsável.

O animal já sai da unidade com a microchipagem, possibilitando a localização do dono em caso de perda do animal. O coordenador-geral da unidade relembra que o abandono de animal é crime. “Tem pena prevista pelo artigo 164 do Código Penal e do artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais. Então, em caso de abandono, a população tem que procurar a delegacia de bairro mais próxima ou a Comissão de Bem Estar Animal da OAB e protocolar a denúncia, que serão realizados os trâmites necessários para a situação”.

Atribuições e horários de atendimento

A clínica animal da UVZ funciona de segunda a domingo, exceto feriado, das 8h às 13h. Já os demais serviços são de segunda a sexta, exceto feriado, das 8h às 13h. Para denúncias ou outras informações, a população pode entrar em contato com a unidade pelo telefone 3312-5576.

“O objetivo da UVZ difere daquilo que muita gente acredita. As pessoas enxergam, muitas vezes, a unidade como um hospital, como centro de acolhimento animal, centro de abrigo de animais ou de tratamento, e não é nada disso. O objetivo de uma Unidade de Vigilância em Zoonoses é controlar e traçar estratégias para o controle de zoonoses no município”, esclarece o coordenador. “Nós atuamos para identificar onde é o foco, qual a doença e, a partir daí, tratar de reunir a sua equipe e traçar estratégias para intervir em determinadas áreas”, finaliza Samy.

Ascom SMS

FacebookTwitterGoogle Bookmarks